19 de Julho de 2018

Sucesso: Aceitação, Transformação e Recomeço

Os últimos raios de Sol combinavam-se com a penumbra da noite conferindo um cenário místico ao céu, onde se elucidavam os padrões amarelos e alaranjado que lhe são característicos. Pela janela entravam as últimas partículas de luz que recortavam o rosto do Sr. Fukumi na posição em que este se tinha imobilizado para observar as suas maçãs vermelhas – na porção da face desnudada ficavam evidenciados os traços rústicos de uma pele queimada pelo Sol, as rugas do campo eram-lhe evidentes, ao mesmo tempo que se destacavam as sobrancelhas volumosas.

Os seus lábios estavam comprimidos numa posição que não era mais do que uma expressão física, real, da preocupação que lhe inebriava a existência e o atirava (de uma só vez!) para uma impotência que, de tão avassaladora e vigorosa, assumia proporções existenciais: a sua esposa, Kondo. Kondo era uma mulher que, na sua essência, combina a racionalidade e emoção a um nível em que habita a bondade da compreensão pela complexidade da natureza humana; os olhos predominantemente negros! – estava atirada num gesto de qualquer e injusto (pelo menos assim experienciava o Sr. Fukumi) no leito com uma doença de ossos – o cheiro da deterioração corporal fazia-se presente, omnipresente, sendo a evidência da efemeridade da condição física do Homem, da fragilidade do corpo e da mente, uma manifestação sensível e vulnerável do Verbo que se cumpre na carne e anima a fecundidade dos corpúsculos elementares. Somos filhos das estrelas e a vida regenera-se por fases e em ciclos. (…)

Consulte o artigo completo na Edição #6 da Revista Game Changer

por Célio Dias   Judoca