3 de Agosto de 2016

Salário Emocional

GC_GALILEU_Salario_Header

Será possível criar laços afetivos entre os colaboradores e a empresa? Podem esses laços contribuir para o compromisso e fidelização de um colaborador face à organização onde presta serviços?

Seguramente que sim. Atualmente as organizações preocupam-se com o bem-estar dos colaboradores, nomeadamente com seu o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, implementam medidas que valorizam o capital humano de cada colaborador e a sua felicidade no trabalho. Em suma, investem na criação de ligações afetivas, na retribuição emocional que cada colaborador aufere ou seja o seu salário emocional.

Pode consultar o artigo completo na Edição #01 da Revista Game Changer

por MARISA OLIVEIRA
Business Developer – GALILEU