fbpx
31 de Julho de 2020

Manter a proximidade das relações profissionais em formato remoto – Game Changer

GC EE blog header thumb lc Galileu

Várias semanas de trabalho remoto e é incrível a quantidade de pessoas que respondem que estão a trabalhar mais!

Já em 2016, um estudo feito pela Universidade Europeia Portugal, indicou que:

65% das respostas referem que trabalhar em casa contribui para um maior isolamento pessoal.

O ponto fundamental é que não estivemos em trabalho remoto, mas sim em quarentena!

No meio desta revolução, rapidamente se percebeu que devido ao trabalho remoto forçado, existia a necessidade de manter o contacto entre todos.

Dando largas à imaginação, eis que apareceram cafés, almoços, bebidas ao fim do dia, jogos, enfim toda uma panóplia de situações on-line, tantas quanto a capacidade imaginativa.

E há que louvar todas essas iniciativas!!!

A provar esse facto, vem de uma forma perfeitamente previsível o top 3 das respostas à pergunta “de que sente/ sentiu mais falta?”:

1- Colegas
2- Pessoas
3- Socializar

Por isso ficou claro que essas iniciativas deverão ser mantidas dado que precisamos do contacto social. O ser humano é um animal social!!!

No entanto, quando se perguntou “como se sente profissionalmente?” cerca de 20% das pessoas considerou-se “de rastos”, enquanto metade delas referiu que dever-se-ia encontrar um meio termo para um novo normal.

A fundamentar para esta resposta, eis que somos surpreendidos por todo um conjunto de situações imprevistas como problemas de rede/internet, gestão das crianças com a telescola simultaneamente com reuniões profissionais, equipamentos aquém dos mínimos necessários, entre tanto outros problemas.

É nesse momento que somos confrontados com algo mais do que os já descritos imprevistos, e percebemos a existência de outras necessidades bem reais, em tempos de confinamento.

Ninguém esqueceu quais eram as funções e os objetivos, como realizar as suas tarefas e de manter a sua performance. As pessoas sabiam e sabem perfeitamente o que fazer. O que não sabiam era como lidar com uma quarentena forçada.

Por isso, 55% dos inquiridos sobre “o que é essencial para manter a proximidade em trabalho remoto?” responderam:

  • Entreajuda
  • Companheirismo
  • Flexibilidade

Para mantermos a proximidade em trabalho remoto, temos de colaborar e essa colaboração passa por perceber as necessidades de todos.

E se juntarmos a estes números, que 12% referiu que precisava de “carinho” e que 11% afirmou que gostava que tivessem percebido quais as suas verdadeiras necessidades, rapidamente apuramos que 78% das pessoas precisou/precisava/precisa de COLABORAÇÃO!

Esta é a palavra chave para os tempos que correm e para um futuro próximo, com a previsibilidade de novos surtos e respetivas consequências.

Por isso, a palavra que mais salta à pergunta ”que conselho dará num posterior confinamento?” a mesma seja HUMILDADE!

E sabem qual a 2ª mais votada? SINCERIDADE!

Humildade para perguntar se alguém precisa de ajuda, mas também a humildade de pedir ajuda. Acima de tudo, sinceridade sobre o que precisa!

Vivemos um tempo em que a interdependência social é essencial e onde nunca fez tanto sentido a colaboração de uma forma altruísta e solidária!

Luís Cordeiro
Corporate Coach/ Human Skills Trainer & Speaker
Artigo retirado da Edição Especial da Game Changer – Teletrabalho

Como forma de complemento ao artigo pode aceder a este webcast do ciclo Work @ Home:

Pode ainda descarregar aqui a edição especial completa da Game Changer e aceder a este e a outros artigos

Conheça aqui todas as edições da GAME CHANGER e preencha o formulário, indicando a sua morada completa, caso pretenda receber gratuitamente as próximas edições da revista em formato impresso