8 de Junho de 2017

Geração Z: Quem são, como são e o que esperam das empresas?

Chegam para a entrevista de calças de ganga, ténis e com uma postura descontraída. Enquanto aguardam na receção, pegam no telemóvel para passarem o tempo. Não precisam de mais nada, afinal têm tudo o que procuram ali, na palma da mão.

Há uns anos atrás, quando fui entrevistada para a Páginas Amarelas, seria impensável vir à entrevista sem um fato que o formalismo da situação impunha. Eramos formais, talvez em demasia, mas naquela altura a nossa roupa fazia parte do pacote da candidatura e os nossos pais, quase tão ansiosos como nós, exigiam que nos apresentássemos com a melhor indumentária que tivéssemos.

Atualmente a pressão parental mantem-se, acredito que sim, sobretudo numa época em que ouvimos constantemente falar em “crise financeira”, no entanto a empresa que hoje conheço é muito diferente, mais jovem e descontraída, onde a necessidade de impressionar pela roupa já não se impõe, já não faz parte do pacote, porque de lá até cá quase tudo mudou…

Pode consultar o artigo completo na Edição #04 da Revista Game Changer

por ANA BENOLIEL
Hiring, Engagement & People Development Specialist PÁGINAS AMARELAS