26 de Julho de 2019

As neurociências como ferramenta de estudo de consumo

De acordo com os avanços metodológicos e tecnológicos, hoje recorremos a métodos e técnicas de análise de mercado e consumo com elevada eficácia e eficiência; desde as técnicas subjetivas (questionários e analise de opinião) até, graças aos avanços tecnológicos, às técnicas objetivas (técnicas vindas da área da saúde), que nos permitem a recolha de dados relativos ao sistema nervoso central e periférico.

Se nas técnicas subjetivas podemos correr o risco de que existam erros (parasitas) nos dados, nos quais a opinião humana poderá dar origem a enganos, mentiras ou até falsas memórias, já as técnicas objetivas trazem ao campo dos estudos de consumo um despiste destas variáveis.

 

Consulte o artigo completo na edição n.º 8 da revista Game Changer

 

por Hugo Miguel Carvalho

Professor, Investigador e Diretor Geral da NeuroIT